Parques e jardins de Lisboa – era do automóvel

  • Destino / Destination:

Deixe-se levar no tempo até meados do século XX e visite dois espaços verdes da cidade de Lisboa cujos traçados foram influenciados pela existência do automóvel: o Parque Eduardo VII e o Parque Florestal de Monsanto.
O primeiro, idealizado em 1882 mas que só viria a ser totalmente implantado mediante plano aprovado sessenta anos depois, encerra a possibilidade de uma expansão da Avenida da Liberdade e do seu trânsito automóvel para norte, sacrificando: ou as largas calçadas que ladeiam a alameda central relvada, onde sobressai o trabalho de buxo topiado, ou esta mesma alameda – onde não existe arborização. O segundo resulta da intenção de dotar a cidade de um vasto espaço verde. Arborizado a partir de 1938 e visitável apenas por recurso ao automóvel; viria a ocupar o monte de Monsanto, uma área de fraca vegetação situada no estremo poente da cidade.
Ambos possuem áreas ajardinadas de eleição que merecem visitas guiadas por um especialista.

Passeio turístico por parques e jardins de Lisboa

Itinerário

10:00
Recepção e brífingue: Miradouro do alto do Parque Eduardo VII

Daqui poderá avistar um dos mais conhecidos parques e jardins de Lisboa e entender o seu desenho, baseado numa grande faixa central relvada com buxo topiado ortogonal e simétrico; ladeado por duas faixas de calçada à portuguesa, cuja monumentalidade contrasta com as áreas laterais, mais densamente arborizadas. Mais para além a vista é deslumbrante.

10:30
Visita ao complexo globalmente designado por Estufa-fria

Embrenhe-se numa gigantesca estufa criada no espaço onde, em 1912, se deu abrigo a plantas delicadas, vindas do mundo inteiro para arborização da Avenida da Liberdade. Hoje, existem aqui também a Estufa-doce e a Estufa-quente, formando assim três ambientes diversos onde pode encontrar espécies exóticas com um desenvolvimento notável, sendo de destacar os fetos arbóreos, as camélias, azáleas e brincos-de-princesa.

12:00
Parque Eduardo VII

Continue a descida do Parque Eduardo VII, um dos mais emblemáticos de todos os parques e jardins de Lisboa, até à Praça do Marquês de Pombal onde partirá a bordo de um autocarro em direcção ao Parque Florestal de Monsanto.

12:30
Almoço

Delicie-se com a gastronomia tradicional e o bom vinho português, num restaurante localizado no interior do Parque Florestal de Monsanto, o maior de entre todos os parques e jardins de Lisboa.

14:00
Centro de Interpretação de Monsanto

Visite a exposição permanente dedicada ao Plano Verde da Cidade, ao Parque Florestal de Monsanto e à Biodiversidade – o modo ideal para iniciar uma visita que, por certo não esquecerá.

14:50
Parque Recreativo do Alvito

Veja em detalhe um interessante e agradável espaço, criado nos anos quarenta para a diversão infantil, mas que tem vindo a ser intervencionado numa constante renovação que preservando o interesse paisagístico o tem vindo a actualizar.

15:30
Anfiteatro Keil do Amaral

Conheça pormenorizadamente um dos espaços com maior interesse paisagístico do Parque Florestal de Monsanto, senão mesmo de todos os parques e jardins de Lisboa, não só pela riqueza do conjunto de espécies presente, mas também pelas vistas da cidade, do Estuário do Tejo e da margem sul deste que se conseguem obter por entre o arvoredo.

16:15
Miradouro Montes-Claros, ou Jardim dos Montes Claros

Termine o passeio com uma visita a outro dos espaços inicialmente previstos no Plano Geral de Monsanto. O salão de chá, concebido em 1942 e ampliado nove anos depois, serve de pano de fundo, a norte, ao que tendo sido um miradouro sobre Lisboa, o Tejo e a Serra de Sintra, dado o crescimento da arborização, é hoje um jardim digno de visita atenta.

16:50
Regresso ao Marquês de Pombal

Depois de um dia bem passado e, por certo, com vontade de conhecer outros percursos que a Agulha Magnética – Magnetic Compass produz, voltará de autocarro à Praça Marquês de Pombal, onde está previsto chegar por volta das 17:00.

Bilheteira

Informações/Reservas: 916126556 (10:00/18:00), mailto:info@agulhamagnetica.pt.

Logo-CMYKLigue 1820 (24h).

Bilhetes à venda em http://ticketline.sapo.pt e nos postos Ticketline.

Informação adicional

Partidas: Percurso aberto a realizar todos os Sábados ou, para grupos pré-organizados, de Sexta-feira a Quarta-feira.

Temática

O Parque Eduardo VII

A Estufa-fria

O Parque Florestal de Monsanto

O Parque Recreativo do Alvito

O Anfiteatro Keil do Amaral

O Miradouro Montes-Claros, ou Jardim de Montes Claros

Contratual

1 – Inclui: Guia especializado em jardins e paisagem, transporte em autocarro ou miniautocarro (dependendo do tamanho do grupo), almoço (refeição e bebidas para a acompanhar) e entradas nos locais a visitar.

2 – A desistência na participação ou a não comparência à partida para o percurso não conferem o direito ao reembolso do valor do bilhete ou ao de qualquer fracção deste.

3 – A organização, Agulha Magnética-Magnetic Compass, reserva para si o direito de cancelar a realização do percurso sempre que as condições climatéricas sejam desfavoráveis ou quando o número de participantes o não justificar; casos em que será devolvido integralmente o valor do bilhete já adquirido.

4 – Qualquer dos participantes pode optar por não realizar as caminhadas previstas, caso em que conhecerá apenas os igualmente interessantes pontos de partida e de chegada de cada uma das visitas.

5 – Aqueles que prefiram optar por um almoço vegetariano devem informar a organização com uma antecedência mínima de 48h.

Locais

Miradouro do alto do Parque Eduardo VII – 38.730456°;  -9.154573°

Estufa-fria-  38.728622°;  -9.155227°

Marquês de Pombal – 38.725967º; -9.151315º

Restaurante Monte Verde – 38.727322°;  -9.193579°

Centro de Interpretação de Monsanto – 38.740668°; -9.186432°

Parque Recreativo do Alvito –  38.719492°;  -9.185606°

Anfiteatro Keil do Amaral –  38.721683°;  -9.196387°

Miradouro Montes-Claros ou Jardim dos Montes Claros –  38.717629°;  -9.201380°

Dificuldade

Percurso acessível a maiores de 16 anos, a crianças quando acompanhadas por adultos, e desaconselhado àqueles que se encontrem com dificuldades motoras.

Conselhos de apetrechamento

Não existem recomendações especiais quanto a vestuário; lembra-se apenas a possível necessidade de utilizar calçado cómodo – porque o passeio passa pelo campo e por percursos pedestres.

Ainda que o percurso seja inesquecível uma máquina fotográfica ajudará a provar que aqueles locais paradisíacos existem – não são invenção sua.